TIM espaço mulher

Menu
canada goose sale canada goose outlet http://www.skjer.nl http://www.anneshealinghands.nl http://www.canadagoosestore.be/

Arte & Cultura

5 filmes e séries feministas para ver no Netflix

Thelma & Louise

Eles têm em comum protagonistas mulheres guerreiras, com histórias de vida e luta marcantes, que transmitem empoderamento, representatividade e questionamento a questões de gênero. Histórias que todas nós deveríamos conhecer e nos inspirar!

Prepare a pipoca e bom fim de semana!

 

PRECIOSA – UMA HISTÓRIA DE ESPERANÇA

1987, Nova York, bairro do Harlem. Claireece “Preciosa” Jones (Gabourey Sidibe) é uma adolescente de 16 anos que sofre uma série de privações durante sua juventude. Violentada pelo pai (Rodney Jackson) e abusada pela mãe (Mo’Nique), ela cresce irritada e sem qualquer tipo de amor. O fato de ser pobre e gorda também não a ajuda nem um pouco. Além disto, Preciosa tem um filho apelidado de “Mongo”, por ser portador de síndrome de Down, que está sob os cuidados da avó. Quando engravida pela segunda vez, Preciosa é suspensa da escola. A sra. Lichtenstein (Nealla Gordon) consegue para ela uma escola alternativa, que possa ajudá-la a melhor lidar com sua vida. Lá Preciosa encontra um meio de fugir de sua existência traumática, se refugiando em sua imaginação.

 

JESSICA JONES

Desde que sua curta vida como super-heroína acabou de forma trágica, Jessica Jones (Krysten Ritter) vem reconstruindo sua carreira e passou a levar a vida como detetive particular no bairro de Hell’s Kitchen, em Nova York, na sua própria agência de investigações, a Alias Investigations. Traumatizada por eventos anteriores de sua vida, ela sofre de Transtorno de Estresse Pós-Traumático, e tenta fazer com que seus super-poderes passem despercebidos pelos seus clientes. Mas, mesmo tentando fugir do passado, seus demônios particulares vão voltar a perseguí-la, na figura de Zebediah Kilgrave (David Tennant), um obsessivo vilão que fará de tudo para chamar a atenção de Jessica.

 

FILHA DA ÍNDIA

Um grupo de seis homens estupra uma mulher de 23 anos anos em um ônibus, em dezembro de 2012 em Nova Déli, e dias depois ela morre no hospital por graves ferimentos internos. Indignadas pela violência, mulheres do país inteiro vão às ruas protestar, mobilizando uma onda mundial de aversão a tal ato. Entrelaçada com a história, as vidas, valores e mentalidades dos estupradores com quem a cineasta teve acesso. Uma reflexão sobre a sociedade e seus valores que geram tais atos violentos e um apelo otimista para uma possível mudança.

 

SHE’S BEAUTIFUL WHEN SHE’S ANGRY (Ela é bonita quando está brava)

Lançado recentemente pelo Netflix, o documentário conta a história dos movimentos das mulheres dos Estados Unidos entre os anos de 1966 e 1971, como isso afeta a atualidade e como aquela situação inadmissível vivida por milhões de mulheres virou um movimento tão grande. Elas lutavam para que a maternidade, o casamento e a dedicação ao lar fossem opções. Foi nessa época também que surgiu o feminismo negro e o movimento das mulheres lésbicas. O filme chega em um momento mais que apropriado, já que as tentativas para limitar nossos direitos estão vindo de todos os lados – e a luta continua sendo necessária.

 

THELMA & LOUISE

O filme é um marco da representação feminina no cinema que fugisse dos padrões de mocinha/sensual/garota em perigo/personagem de apoio, representando, não só uma, mas DUAS mulheres protagonistas em um enredo de desconstrução do machismo, amizade e libertação feminina. Cansadas da vida monótona que levam, duas amigas, uma garçonete na idade dos quarenta anos e uma jovem dona-de-casa resolvem deixar tudo para trás num fim de semana, para juntas fazerem o road movie mais feminista de Hollywood.

 

O TIM Espaço Mulher traz todos os dias o melhor conteúdo para você se manter informada. Aqui, falamos sobre moda, beleza, amor, sexo, culinária, saúde e tudo o que passa na cabeça das mulheres.

TIM espaço mulher

Insira o número do PINCODE

· Serviço exclusivo para clientes TIM

· Receba dicas que toda mulher precisa saber!